Pessoas e língua

Os chilenos, de um modo geral, são agradáveis, calmos e receptivos. Creio que estejam adaptados ao turismo e, por isso, tratam bem a todos que visitam o país. Conversei com muitos deles e todos foram educados e atenciosos. Não vi brigas nas ruas, não vi pessoas pedindo esmola e não fui mal tratada (tudo com raras excessões, claro).
Como é de se esperar, eles falam muito rápido para quem não tem domínio total de língua espanhola, porém sempre que pedi para falarem mais devagar, eles o fizeram e sempre houve um esforço imenso das duas partes para se fazer entender. Não tive problemas em me comunicar com eles. Eles adoram brasileiros (e odeiam argentinos) e ficam entusiasmados em saber sobre o Brasil. Como aqui, há muitas gírias e eu nem sempre conseguia entender o que significavam, mesmo que a pessoa quase desenhasse para mim. Por exemplo, no final de todas as frases eles falam: "Cachai?", que significa "entendeu?", até eu entender que era "entendeu", demorou heim.
O hotel onde fiquei era bem no centro e muito próximo de uma escola, então eu via os jovens passarem de um lado para o outro o tempo todo. Os chilenos mais novos, adolescentes, são muito alegres, estão sempre em grupos, rindo, falando alto e fazendo brincadeiras. Nada tão diferente daqui. Notei que 90% se veste como os "emos" brasileiros. Sempre com os cabelos alinhadíssimos, roupas despojadas, maquiagem, etc.
Por falar em cabelo, eles são criativos ao máximo com os cabelos. Nos salões de beleza sempre se vê novidades, apliques coloridos, as atendentes com cabelos arrepiados, cortados fora de alinhamento, etc. É bem interessante observar os cortes de cabelos. Ah, eles costumam ter os cabelos bem escuros, quase negros.
Já os mais velhos, com mais de 25 anos, são estranhos. Para os padrões de beleza brasileiros eu diria que eles não chegam a ser bonitos (claro que vi alguns chilenos e chilenas de parar o trânsito, mas eram raros). Eles são mais fortes, gordinhos mesmo, não muito altos, costumam ter o rosto mais largo que no Brasil e quase sempre brancos. Talvez por não estarmos no verão eles estavam desbotados, mas há também os mais morenos com cara de latino americano mesmo.
As mulheres mais velhas costumam utilizar maquiagem carregada durante o dia. Com a sombra verde, lápis azul e baton rosa, por exemplo. As roupas também não tendem ser tão atraentes. Talvez pelo frio ou por serem muito religiosas, estão sempre cobertas, mas como soube que usar mini-saia lá é o "Ó do borogodó" (leiam isso quando eu falar sobre os bares), creio que não tenham muito o costume de usar poucos trajes mesmo.

Os homens (e que homens!!) são gentis. Abrem a porta do carro para você, oferecem-se para pagar a conta, te respeitam, dão abraços, se beijam no rosto para cumprimentar (homem com homem), puxam a cadeira para você sentar, param para você atravessar a rua, te acompanham para ensinar um caminho, estão sempre cheirosos, arrumados, bem vestidos! São verdadeiros cavalheiros! Encantadores! Todo brasileiro deveria passar uma temporada no Chile para aprender determinadas coisas... Eles podem não ser mais bonitos do que os brasileiros, mas me fizeram suspirar por tanto romantismo no ar.
Bom, fora todos estes detalhes, o povo chileno gosta muito de aprender palavras em português e eles conhecem diversas, principalmente os palavrões e modismo. Um dos guias turísticos, Rodrigo, não parava de falar: "Show de bola", e sofreu para tentar aprender comigo a palavra "FORÃO", eles não conseguem falar nada com "ão", sempre sai "on" (foron), e eu me diverti muito tentando ensiná-lo a falar corretamente.
O meu nome ninguém conseguiu pronunciar como se deve também. Me chamaram de várias coisas, menos de Lígia: lírria, lia, li, linda (ui), lilica, lidia...

Foto 1: Senhores na Plaza de las Armas jogando, advinha?, xadrex
Foto 2: Estudante chilena saindo da escola
Foto 3: Eu e o recepcionista do cassino
Foto 4: Eu e a divertidíssima guia turística, Lorena
Foto 5: Eu e o professor de ski, Roberto

6 comentários:

Ligia,
Seu blog está muito bom e vc é muito observadora. Em uma semana descobriu muitas peculiaridades santiaguinas.
Como vc, me encantei pelo Chile, morei lá 4 anos, mas acabei voltando. Justamente por observar e analisar demais, talvez.
Este ano vou de novo e já morro de saudades deste país tão especial, já que não sinto seus aromas há 8 anos.
Parabéns e continue escrevendo!
Fran

Ui...homens...*rs...quero um Chileno tb...beijo

Fran, obrigada pelo elogio. No próximo ano estarei por lá e vamos ver se não me assustarei também hahahaha.

E Mayra, nao se iluda, eles são gentis mas a beleza brasileira ainda dá de 10 a 0 neles *rs

Lígia, eu tbem fiquei encantada com os homens de lá, não estamos acostumadas com tanta gentileza né! E brasileiro ainda se acha o garanhão..rs...amei seu blog! beijos

Ligia, não sei, mas eu não estou achando os chilenos tão gentis assim.

Estou aqui há 2 meses trabalhando e aqui temos uma frase pra definir nosso sentimento em relação ao Chile: é um país ótimo, o que estraga são as pessoas.

É isso mesmo? Ou sou eu que convivo com gente de cabeça muito fechada?

Talvez você que convive com as pessoas que estão na universidade veja as coisas diferentes.

Ligia adorei o seu blog, estou namorando um chileno, e vi essa materia os chileno são tudo isso e mais um pouco. super educados tinha esquecido como e bom ser tratada com rainha..
Tem alguns Brasileiros que dizem que os chileno são trabiqueiros podem ate ser mas são más educados do que nos Brasileiros..
Beijos ....
Obrigado pela matéria.
Claudia Gomes..